quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

O uso de antibióticos afeta a eficácia da pílula anticoncepcional?


clip_image001

Esta é uma das dúvidas mais frequentes no dia-a-dia do ginecologista. Muito já se falou e se escreveu sobre os possíveis malefícios do uso concomitante de tetraciclinas, penicilinas, amoxicilinas e outros antimicrobianos com a pílula anticoncepcional. Hoje sabemos que o único antibiótico que efetivamente tira o efeito dos anticoncepcionais é a RIFAMPICINA. 

Este antibiótico é de uso restrito, principalmente em casos de tuberculose e hanseníase. No entanto, existem fórmulas em spray para machucados, que devem ser evitados.

Outro medicamento que pode afetar a ação das pílulas é a GRISEOFULVINA, que é um antifúngico, e não antibiótico. É utilizado para micoses de unha e pele.
Além dos dois citados acima, outros medicamentos também podem diminuir a eficácia da pílula. De um modo geral são anticonvulsivantes usados na epilepsia e disritmia cerebral:

· Fenitoína (Hidantal®)
· Barbitúricos (Gardenal®)
· Carbamazepina (Tegretol®)
· Primidona (Primid )

E o (antidepressivo natural):

· Hipérico ou Erva de São João 

clip_image003

Estas informações são fornecidas pelo manual da Organização Mundial da Saúde:

Critérios Médicos de Elegibilidade Para Uso de Contraceptivos. Ele é considerado a “bíblia” para uso de todos os métodos contraceptivos.

Palavras-chave: pílula anticoncepcional, anticoncepcional, antibiótico, eficácia, anticonvulsivante.

Dr. Antônio Aleixo Neto