quarta-feira, 20 de maio de 2015

CONHEÇA 6 OPÇÕES DE TRATAMENTO PARA A SÍNDROME DE OVÁRIOS POLICÍSTICOS

A Síndrome de Ovários Policísticos é um problema de saúde que pode afetar a mulher de várias maneiras:
Ovário-Policístico-cópia
  • Causar infertilidade,
  • Levar a irregularidades menstruais
  • Ocasionar alterações hormonais
  • Levar ao aumento na espessura e crescimento dos pelos
  • Promover aparecimento e piora da acne
  • Predispor ao Diabetes tipo 2
  • Predispor à obesidade
O tipo de tratamento vai depender: 
Se a mulher deseja ou não engravidar
Dos sintomas apresentados
Da diminuição dos riscos associados (diabetes, hipertensão, doenças cardíacas)
Quando a mulher deseja engravidar o tratamento se faz com:
  • Clomifeno, associado ou não à metformina (anti-diabético), ou, mais raramente:
  • Gonadotrofinas
Se a mulher não deseja, no momento, engravidar.
  • Pílula anticoncepcional: é quase insubstituível, por que reduz os níveis de hormônios masculinos, ajuda a melhorar a acne e o excesso de pelos, além de regularizar os ciclos menstruais.
Outras possibilidades são: 
  • Metformina, que melhora o metabolismo dos açucares, abaixa a testosterona e o crescimento dos cabelos. Pode ajudar no retorno à ovulação, melhorar o colesterol e diminuir a gordura corpórea. Geralmente é usado em associação com outros medicamentos ou pílula anticoncepcional.
  • Anti-androgênicos, tais como a espironolactona, podem diminuir o crescimento de pelos e os hormônios masculinos.
  • Progesterona: pode regularizar o ciclo menstrual, mas não melhora a acne e crescimento de pelos.
Em todos os casos deve-se promover atividades físicas, dieta saudável e hipocalórica, além de se evitar o tabagismo.







domingo, 10 de maio de 2015

PRATO: ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL

image

O Prato Saudável, criado por especialistas em nutrição da Harvard T.H. Chan School of Public Health e editores da Harvard Health Publications, é um guia para a criação de refeições saudáveis, equilibradas – servidas em um prato ou embaladas em marmita. Coloque uma cópia na geladeira como lembrete diário para criar refeições saudáveis e equilibradas!

Faça a maior parte de sua refeição com legumes e frutas – ½ do seu prato:

Selecione por cor e variedade e lembre-se que batatas não contam como vegetais no “Prato Saudável”, devido a seu impacto negativo sobre o “açúcar” no sangue.

Escolha grãos integrais – ¼ do seu prato:

Grãos integrais e intactos – trigo, cevada, quinoa, aveia, arroz integral e alimentos feitos com eles, como massa integral – têm um efeito mais suave sobre o “açúcar” no sangue e insulina do que pão branco, arroz branco, e outros grãos refinados.

O poder das proteínas – ¼ do seu prato:

Peixe, frango, feijão e nozes, todos são fontes de proteínas saudáveis, versáteis – podem ser misturadas em saladas e acompanhar vegetais em um prato. Limite carne vermelha e evite carnes processadas, como bacon, linguiça e salsicha.

Óleos vegetais saudáveis – com moderação:

Escolha óleos vegetais saudáveis, como azeite de oliva, óleo de canola, soja, milho, girassol, amendoim, e outros, e evitar óleos parcialmente hidrogenados, que contêm gorduras trans não saudáveis. Lembre-se que baixo teor de gordura não significa “saudável”.

Beba água, café ou chá:

Evite bebidas açucaradas, limite leite e laticínios a 1-2 porções por dia, e limite suco a um copo pequeno por dia.

 

Mantenha-se ativo:

A figura vermelha correndo através da bandeja do Prato: Alimentação Saudável é um lembrete de que permanecer ativo também é importante para controlar o peso.

A principal mensagem do Prato Saudável é: concentre-se na qualidade da dieta.

O tipo de carboidrato da dieta é mais importante do que a quantidade de carboidratos porque algumas fontes de carboidratos – como legumes (exceto batatas), frutas, grãos integrais e feijões-são mais saudáveis do que outros.

O Prato Saudável também aconselha os consumidores a evitarem bebidas açucaradas, uma fonte importante de calorias – geralmente com pouco valor nutricional.

O Prato Saudável incentiva os consumidores a usarem óleos saudáveis e não define um percentual máximo de calorias que as pessoas deveriam ingerir diariamente de fontes saudáveis de gordura.

“Copyright © 2011 Harvard University Para mais informações sobre o Prato: Alimentação Saudável, consulte The Nutrition Source, Department of Nutrition, Harvard T.H. Chan School of Public Health, http://www.thenutritionsource.org and Harvard Health Publications, health.harvard.edu”.

By Antônio Aleixo Neto, Harvard’s Alumni

antonioaleixo@post.harvard.edu

clip_image002

Leia também, de Dráuzio Varella:

http://www1.folha.uol.com.br/colunas/drauziovarella/2015/05/1623864-reclama-pro-bispo.shtml

sexta-feira, 1 de maio de 2015

O Mirena® realmente pode causar acne?

 

De acordo com artigo recente da revista Contraception, as chances de desenvolver acne são muito maiores entre as usuárias de Mirena do que com outros métodos contraceptivos hormonais.clip_image002

Embora alguns tipos de pílula possam ser associados a um aumento da incidência de acne, na maior parte das vezes a pílula anticoncepcional combinada (que tem dois hormônios) tem um efeito positivo na melhoria e prevenção da acne, principalmente naquelas que tem Síndrome dos Ovários Policísticos.

 

Os riscos maiores de aparecimento da acne com o Mirena são:

  • · Naquelas que tiveram acne na adolescência
  • · Naquelas que ainda tem alguma acne

Diante desses fatos, as mulheres que tem ou tiveram ou tem algumas dessas condições devem ponderar bem se compensa ou não usar o DIU hormonal, uma vez que toda mulher deseja se apresentar com uma pele bonita, lisa e com aparência saudável.

As mulheres que não têm as condições citadas acima tem um risco bem menor de desenvolver acne: 14%.

clip_image004

 

Como suspeitar que o Mirena® seja o responsável pela acne?

· Aparecimento da acne após 3-6 meses da inserção do Mirena

· As lesões cutâneas são caracterizadas por erupções cutâneas e vermelhidões na face e áreas expostas ao sol.

· A maior parte das pacientes não responde bem aos tratamentos convencionais para acne.

· 92% das pacientes melhoram quase que imediatamente à retirada do dispositivo.

O que se conclui – como sempre - é que não existe método contraceptivo perfeito e que sirva igualmente para todas as mulheres. Todo método deve ser avaliado de acordo com as características de cada usuária e de seus efeitos benéficos e maléficos.

O DIU Hormonal (Mirena) é um excelente método, extremamente eficaz, prático, com vários benefícios que vão além da contracepção, mas, como tudo na vida, é sujeito às limitações da ciência e sua indicação deve ser baseada nos melhores conhecimentos científicos e às particularidades de cada paciente.

Dr. Antônio Aleixo Neto

Palavras-chave: Diu hormonal, Mirena®, acne, anticoncepção.