domingo, 26 de janeiro de 2014

Dosagens de hormônios na menopausa: uma falácia.

 

Muitas mulheres na faixa de 45 – 50 anos nos indagam a respeito da dosagem de hormônios para saber se já estão na menopausa. Ora, por definição, menopausa é o período em que cessam as menstruações por pelo menos 12 meses, em mulheres em torno dos 50 anos. É um diagnóstico clínico; uma constatação. Não é preciso exame de hormônios para se saber o que já é um fato. Os exames de sangue que um ginecologista pede rotineiramente nesta idade e mesmo em outras faixas etárias são:

· Hemograma

· Glicemia de jejum

· Lipidograma (colesterol e triglicérides)

· TSH (hormônios da tireoide)

· Vitamina D

Evidentemente, na menopausa outros exames podem ser necessários, de acordo com o quadro clínico de cada mulher. O essencial é o exame ginecológico completo, mamografia, ultrassom transvaginal e citologia de prevenção do câncer do colo uterino.

Agora, em mulheres que tenham quadro sugestivo de menopausa precoce (antes dos 40 anos) ou que tenham irregularidades menstruais acentuadas em qualquer idade, aí sim, pode ser necessária uma avaliação hormonal específica.

Palavras chave: menopausa, hormônios, exames.

Dr. Antônio Aleixo Neto

sábado, 25 de janeiro de 2014

Cálcio: fatos e dicas

O que é cálcio?

É um metal (sal mineral) essencial para o corpo humano. Não é vitamina. Ele existe em grandes quantidades no nosso organismo, a maior parte armazenada nos ossos e dentes.

Para que serve o cálcio?

Uma das principais funções é a de manter a estrutura e resistência óssea. Também é necessário para a transmissão de impulsos nervosos, para a coagulação sanguínea e para a contração muscular, inclusive a cardíaca.

O que pode acontecer na sua deficiência?

Por ser essencial para o funcionamento do organismo, quando existe deficiência de cálcio na corrente sanguínea (por má alimentação, questões hormonais ou outros motivos) o corpo tende a repor a deficiência retirando cálcio dos ossos. A deficiência de cálcio pode levar à diminuição da densidade mineral (osteopenia) e à osteoporose, na qual os ossos se deterioram e há um aumento no risco de fraturas, especialmente nos ossos mais porosos.

Como prevenir a osteoporose?

É fundamental que o organismo ingira cálcio suficiente ao longo da vida. Ele á mais absorvido na juventude, quando montamos a base do nosso esqueleto, que durará o resto de nossas vidas.

Qual a quantidade de cálcio necessária por dia?

Cerca 800 a 1200 mg por dia. As fontes mais abundantes de cálcio são os laticínios, como leite, iogurte e queijos. Prefira os com pouca gordura. Outras fontes naturais são: agrião, couve, aveia (que tal uma vitamina?), amêndoas, açaí, brócolis, sardinha em latas, salmão, entre outros.

Infelizmente, a maioria dos adultos não consegue atingir as necessidades diárias de cálcio. Pesquisa realizada no Brasil* mostrou que a ingestão média diária de cálcio é de 448mg, ou seja, 1/3 das necessidades diárias.

Exemplo de dieta de cálcio adequada:

· Um copo de leite

· Um pote de iogurte

· 25g de queijo tipo minas

· 250g em alimentos não lácteos

O que facilita a absorção do cálcio?

A vitamina D é um exemplo. Sem ela o cálcio não é absorvido. Ela é produzida pela pele em resposta à exposição solar. É necessário de 10 – 20 minutos de exposição diária, dependendo do tipo de pele e do horário. Outra maneira de fixar o cálcio é a prática de exercícios físicos.

O que dificulta a absorção do cálcio?

Café em excesso e ferro.

Quais são outros benefícios do cálcio?

Diminui a incidência do câncer colorretal e reduz os níveis de pressão arterial em hipertensos.

* Pinheiro et al. The Brazilian Osteoporosis Study. 2009.

Palavras-chave: cálcio, osteoporose, dieta.

Dr. Antônio Aleixo Neto