quinta-feira, 30 de maio de 2013

Sangramento com uso de pílulas: é arriscado engravidar?

Algumas usuárias de pílulas combinadas (as mais utilizadas, com dois hormônios) apresentam pequenos sangramentos, geralmente tipo “borra de café”, no intervalo entre as menstruações. Embora possa ocorrer em qualquer época de uso da pílula, este tipo de sangramento ocorre principalmente nos três primeiros meses de seu uso e naquelas de doses mais baixas. Ele é considerado efeito colateral de menor importância clínica, mas caso seja frequente pode incomodar e levar a usuária a abandonar o método.

Por outro lado, muitas mulheres ficam preocupadas com o risco de gravidez quando acontece este fato, achando que a pílula está “fraca”. Este risco não existe caso a usuária esteja tomando corretamente. O problema é que grande parte dos casos de pequenos sangramentos são decorrentes de ESQUECIMENTO, e aí sim, pode haver um maior risco de gravidez.

Portanto, o fator esquecimento deve ser constantemente combatido. Hoje, com os celulares modernos, é fácil para uma usuária de pílula colocar um alarme para que ela se lembre do horário de tomada.

clip_image002

clip_image004

quarta-feira, 15 de maio de 2013

O que são cistos da mama?

São pequenas cavidades cheias de líquido que aparecem no interior das mamas. Podem ser de vários tamanhos e parecem pequenas uvas ou cachos de amoras macias. Os cistos simples das mamas são relativamente frequentes, benignos e aparecem na maioria dos exames ultrassonográficos. Eles podem crescer no período pré-menstrual e muitas vezes são dolorosos nesta fase. De uma maneira geral, os cistos da mama podem ser acompanhados pelo exame de ultrassom e não necessitam de qualquer intervenção cirúrgica, a não ser eventuais punções com agulhas.

segunda-feira, 6 de maio de 2013

Quais as vantagens da pílula de progesterona em relação à pílula comum?

Primeiramente vamos esclarecer o que é a pílula de progesterona ou progestínica, também chamada de mini-pílula ou pílula de progestagênio. É aquela que tem apenas um derivado do hormônio progesterona na sua composição em dose baixa. Ou seja, esta pílula não tem estrogênio. Esta é a grande diferença. E como não tem estrogênio, este tipo de pílula pode ser usado em uma série de circunstâncias em que a pílula combinada (com os dois hormônios) não pode. Vamos exemplificar:

Condição

Pílula progestínica

Pílula combinada

Pode ser usada?

Lactação

Sim

Não

Hipertensão

Sim

Não

Fumante acima de 35 anos

Sim

Não

Enxaqueca

Sim

Não

Lúpus

Sim

Não

História de trombose venosa

Sim

Não

Anemia falciforme

Sim

Não

Uso de Rifampicina

Não

Não

Uso de anticonvulsivantes

Não

Não

Como se vê, a pílula progestínica tem uma série de vantagens sobre a pílula comum, que é combinada. Por que então ela não é tão usada?

Primeiramente, por que as pílulas progestínicas antigas não eram tão seguras quanto às combinadas. No entanto, nos últimos anos surgiu uma pílula progestínica com o hormônio desogestrel, na dose de 0,075mg, que é tão eficaz quanto as pílulas combinadas.

Outra questão é que as pílulas progestínicas devem ser tomadas sem interrupção e o padrão menstrual tende para a amenorreia (ausência de menstruação), mas certo número de usuárias podem ter sangramentos fora de hora, que podem incomodar.

Em resumo, as pílulas progestínicas devem ser lembradas como uma opção excelente em uma série de condições em que a mulher não pode tomar a pílula combinada.