quinta-feira, 18 de abril de 2013

Síndrome dos ovários policísticos (SOP)

Muitas mulheres já ouviram sobre esta manifestação clínica. Realmente a SOP é o distúrbio endócrino mais comum do sexo feminino, atingindo cerca de 12% das mulheres em idade fértil e é a causa mais comum de infertilidade feminina.

Os sinais e sintomas mais comuns são: irregularidade menstrual, podendo chegar à interrupção da menstruação; acne; hirsutismo (excesso de crescimento de pelos na mulher com distribuição masculina); obesidade e a presença de micro-cistos nos ovários. Dependendo do estágio da Síndrome dos Ovários Policísticos, a mulher poderá ter um ou vários destes sinais.

A nível hormonal a mulher portadora de SOP poderá ter uma produção excessiva do hormônio masculino testosterona pelos ovários, daí a acne e hirsutismo; anovulação crônica (falta de ovulação), daí a infertilidade, aumento da insulina (daí o maior risco de diabetes no futuro); aumento do colesterol e triglicérides (daí o risco aumentado de doenças cardíacas no futuro).

O tratamento dependerá do que a mulher deseja:

· Deseja gravidez? Indução da ovulação. De um modo geral tem bons resultados e a mulher engravidará em pouco tempo.

· Não deseja gravidez? Anticoncepcional oral, de preferência com baixo perfil androgênico. O objetivo da pílula é “adormecer” os ovários, que desta maneira não produzirão o hormônio masculino e em decorrência disto ocorrerá uma melhora substancial da acne e do hirsutismo. Também permitirá ciclos menstruais regulares e sem cólicas.

· Em alguns casos estará indicado a metformina, para controle dos distúrbios causados pelo aumento da insulina.

· Dependendo das alterações na pele e do crescimento e distribuição dos pelos, poderá ser indicado um tratamento estético.

Nenhum comentário:

Postar um comentário